14/05/2016

{Papo de mãe} A crise do segundo filho!

image

A crise do segundo filho acontece quando o primeiro já não é mais um bebezinho fofo e totalmente dependente, ela aparece do nada, é uma vontade boba de ter mais um herdeiro no mundo ou apenas ter outro bebê fofinho em casa. Mulheres que usam o planejamento familiar e métodos contraceptivos eficientes, tendem à pensar com mais cuidado no assunto, pois uma segunda gravidez vai exigir a suspensão da medicação e/ou preservativo. E foi isso que fiz quando essa "vontade" misteriosa chegou nas minhas ideias, quando fiz essa análise mental, de ter ou não ter outro bebê, decidi NÃO ter outro filho, na época a Duda tinha uns quatro anos, e eu senti que não estava pronta pra outro bebê.

Não foi fácil segurar essa "vontade", parece que Deus já nos fez programadas pra isso, pois a maioria das mulheres sentem essa necessidade de formar família e ter vários filhos, é muito inexplicável, mas totalmente entendível por quem passa ou já passou por isso. Depois da minha análise eu deixei mais ou menos decidido que seguiria os passos da minha mãe e daria uma diferença de idade de , no mínimo, sete anos, de um filho para o outro.

Assim foi feito! João Bernardo nasceu quando Duda tinha acabado de completar os sete! Pronto, primeira fase da crise do segundo filho foi vencida, mas ela tem muitas fases, mais do que eu gostaria. Já passei pela crise do ciúmes do primeiro filho com o segundo, já passei pela crise financeira, pois dois filhos não dobram, eles quadruplicam os gastos, e já passei pela crise do "Quem eu amo mais?".

Sim, toda mãe passa por essa crise, elas só não admitem. É uma fase chata onde você se sente a pior mãe do mundo, pois com os cuidados que tem que ter com o filho mais novo, acaba pensando ou até tendo certeza que gosta mais dele do que do outro.

Aposto que se você tem mais de um filho já passou por isso, é uma sensação ruim, onde a gente acha que não ama mais o filho mais velho como amava antes do caçula nascer, tive que fazer várias auto analises pra descobrir como lidar com isso. Foi um período tenso da minha vida de mãe, e quem mais sofreu com isso foi a Duda, eu me afastei muito dela na época.

Hoje tenho em mente que essa crise do "Quem eu amo mais?", é apenas um mecanismo ou um instinto materno e protetor, onde a mãe sente o dever de cuidar mais do menor, por ele ser tão indefeso. Acho que foi onde eu quase me confundi, onde eu quase achei que era amar mais ou gostar mais.

Agora que João esta maior e já sabe se defender e falar, tudo voltou ao normal. Não sinto tanta necessidade de protege-ló ou mima-ló, inconscientemente me aproximei mais da Duda, e posso afirmar que tenho tratado os dois da mesma forma, tá tudo certo agora.

Algumas amigas me disseram que depois da crise do segundo filho, vem a crise do terceiro e, como não sou laqueada já estou me preparando psicologicamente para resistir à ela.

Desejem -me sorte!

Ah, Boa Sorte pra você que esta na crise do segundo filho, #tamojuntas

Me acompanhem: FacebookInstagramYoutubeTwitterimage

2 comentários so far

  1. você esta gravida de novo filha?? será que vou ser avó pela 3ª vez?? bjss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não mãe, credo, não estou e nem pretendo estar, seu 3º neto vai ficar por conta da maninha.
      MInha fabrica fechou!
      Saudadesss

      Excluir

Olá seja bem vinda aos comentários do blog Depois que você se foi.
Fique a vontade para comentar, então deixe abaixo a sua opinião sincera sobre esse post.
Volte sempre!

Depois que você se foi © . Todos os Direitos Reservados - Por: Gardenya Barbosa.