13/11/2015

{Comportamento} A gorda que vos fala

image

Eu sempre achei que tinha um ótima auto-estima, mas depois de uma auto análise, bem interior, bem profunda, eu descobri que EU mentia pra mim mesma! Sempre me senti feia, e o fato de usar roupas ousadas ou mudar o cabelo a cada estação, não faz de mim uma pessoa com boa auto estima, faz de mim uma pessoa que busca se aceitar ou ser aceita de alguma forma.

Cheguei a essa conclusão aos 27 anos, não que eu nunca tenha admitido me sentir feia de alguma forma em algum momento da minha vida, mas eu mascarava a coisa toda, sabe?! Coisas que me incomodavam por dentro (como meus dentes tortos), eu fingia que era super bem resolvida. Mas não sou!

E na vida a gente ainda conhece umas pessoas, bem sem noção, que chegam e perguntam na cara dura “nossa porque você não arruma seus dentes?” ou “nossa vocês esta precisando emagrecer em!”, nessas horas a gente quer morrer, e isso só faz a gente se sentir pior, mais fraca, mais lixo, mais triste!

Hoje vejo que não sou feliz com meu corpo, eu Não Me Amo Assim (como diz no banner ali ao lado), eu até tento, eu busco ajuda, eu mudo o visual, mas no momento me sinto uma pamonha! Uma pamonha gorda!

Mas aí você, cara leitora, você me pergunta, como se sentir gorda pesando 56kg? Não sei! Só me sinto! Eu olho no espelho e não gosto do que vejo! Eu não tenho nenhum distúrbio alimentar, nem nada, mas entendo como é se ver 10 vezes maior do que realmente se é.

Tem outras pessoas que chegam em mim e falam “nossa  como você tá magra” ou “nossa você já perdeu todo o peso da gravidez”, e eu bufo incrédula, (bicha ou você é cega ou tá mentindo pra mim!). O que fazer nessas horas? Quando a gente não consegue se amar? O que fazer?

Entrar em depressão profunda?

Enfiar do dedo na goela e vomitar tudo o que come?

Fugir para as montanhas?

Sinceramente minha amiga eu não sei, tenho levado a vida com leveza, tenho tentado focar em outras coisas, tenho mantido projetos bacanas de consumo consciente, participo de organizações não governamentais e Ong’s que ajudam pessoas necessitadas, e tenho ocupado ao máximo a minha mente. Não quero surtar, não quero perder o controle, mas não vou continuar mentindo pra mim mesma e fingindo que esta tudo bem, porque não esta nada bem por aqui! Tenho diástase abdominal, tenho estrias, tenho celulite, tenho couro sobrando pra todo lado, meu cabelo é um monstro com vontade própria e meu nariz parece uma bola de ping-pong!

Sou feia, somos feias, todo mundo é feio de alguma forma!

Pois que atire a primeira pedra quem não tem pelo menos um dos “defeitos” que citei acima!

As vezes a gente se cobra demais, exige demais das nossas capacidades, eu me cobro demais, mas hoje descobri que não quero fechar a boca e fazer dietas malucas, eu quero comer meu chocolate e beber minha coca-cola, isso me faz feliz, eu não tenho grana pra fazer plástica e corrigir minha diátese ou meu nariz enorme e redondo, então tenho que me aceitar e conviver com isso, eu não quero passar por procedimentos dolorosos para corrigir minhas estrias e nem ligo muito pra minha celulite.

Eu não me amo assim, mas EU ME ACEITO!

O que quero dizer com esse texto de hoje é que defeitos todos nós temos, até a mais linda modelo deve achar que falta alguma coisa  (um cílio maior ou um umbigo mais fundo, sei lá). Nós somos gordas, somos baixinhas, temos os dentes tortos, temos TPM, temos crises de existência e acessos de raiva! Não somos perfeitas e os “defeitos” estão aí para mostrar que não somos iguais, mas deixar a tristeza me dominar por causa de uma barriga ou um culote faz de mim uma pessoa pobre de espirito, uma pessoa fraca! E eu não sou fraca!

Hoje eu descobri que não preciso gostar do que vejo no espelho, porque no espelho eu não vejo meu caráter, eu vejo um corpo, e eu não sou só um corpo!! O que eu sou por dentro diz muito mais sobre mim do que minha aparência, do que as roupas que visto ou meu corte de cabelo.

Se você, hoje ou em qualquer dia, estiver se sentindo feia, “defeituosa”, pra baixo. Pense no que você é por dentro, as coisas boas que você faz pra pessoas que nem conhece, a bondade que existe em você, a sua capacidade intelectual, o seu cuidado com as pessoas que você ama. Isso tem me ajudado, quando eu vejo tudo o que eu queria mudar por fora, eu vejo que por dentro eu não mudaria nada em mim!

Por dentro eu sou perfeita!

Tenho um monte de textos aqui no rascunho, coisas que escrevo pra mim mesma, coisas que me ajudam a me lembrar de quem eu sou ou de como quero ser. Esse é um desses textos, escrevi quando estava me sentido muito pra baixo por causo da minha aparência, essa reflexão tem me ajudado a me aceitar, a voltar a me amar do jeito que sou! Quem sabe te ajuda também! Boa sorte pra nós!

2 comentários so far

  1. Não existe beleza exterior, o que existe é gosto pessoal. O que é feio para uns para outros é lindo! Desencanei de aparência a muito tempo. E amo viver essa vida tão curta! Não vou desperdiçar a vida com pequenos detalhes.

    bjos...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Não existe beleza exterior, o que existe é gosto pessoal" - uau que pensamento incrível, vou levar pra minha vida!
      Adorei seu comentário Nanda, tô de boca aberta com seu ponto de vista, sério mesmo! Obrigada por comentar!!!
      Bjim

      Excluir

Olá seja bem vinda aos comentários do blog Depois que você se foi.
Fique a vontade para comentar, então deixe abaixo a sua opinião sincera sobre esse post.
Volte sempre!

Depois que você se foi © . Todos os Direitos Reservados - Por: Gardenya Barbosa.