01/01/2017

COMPRAR COMPULSIVAMENTE PARA ACALMAR A ALMA

Comprar compulsivamente para acalmar a alma

Quem nunca gastou o que não tinha, comprando tudo o que via, para acalmar a alma? Para preencher um vazio interno com coisas externas?

Talvez você não saiba, mas pessoas consumistas, geralmente, estão apenas tentando preencher algum vazio, falta algo na nossa vida, alguma coisa emocional, que não entendemos ou não sabemos o que é, mas é um vazio, e esse vazio precisa ser preenchido e geralmente entrar numa loja e comprar tudo o que gostar, resolve todo o problema, mesmo que momentaneamente.

Eu sou uma consumista assumida, tenho problemas com compras desde a adolescência, sempre cheia de dívidas e consciência pesada, depois que comecei a fazer o projeto Armário Cápsula eu realmente dei um controlada nos gastos, mas sempre que tenho um problema emocional – e isso acontece com mais frequência do que eu gostaria – eu acabo chutando o balde e gastando com coisas que não preciso.

Eu poderia fazer um post dando cinco dicas de como controlar as compras compulsivas, mas eu estaria mentindo pra vocês, eu não sei controlar minhas compras compulsivas, e essas dicas não funcionam sempre, não comigo, pelo menos não quando minha alma esta inquieta.

Se eu estiver bem emocionalmente eu fico tranquila sem comprar nada, mas se algo me abala, uma briga com o marido ou passar raiva no trabalho, essas pequenas coisinhas da vida já me fazem parar na frente da primeira vitrine e desejar qualquer porcaria que eu achar bonito, mesmo que eu não precise daquilo, mesmo que eu não tenha dinheiro pra comprar aquilo.

Veja todos os meus post sobre Armário Cápsula e minhas tentativas de realizar um consumo mais consciente AQUI.

Outro dia comprei uma calça, é uma calça linda, ficou confortável e bonita no meu corpo, ela só tem um problema, custou mais de trezentos reais! É de uma marca conceituada e provavelmente vai durar anos, mas não tinha a menor necessidade de eu comprar essa calça, mas no mesmo dia eu também troquei de relógio, comprei um maior (e mais caro), mesmo eu já tendo um relógio bom, achei que podia comprar outro, é só mais uma dívida que eu vou conseguir pagar.

pexels-photo-46089

Mas a que preço eu pago essas dívidas?

Esse texto todo amiga, é pra te falar que eu descobri que minhas compras desenfreadas, pra aclamar a alma, como eu costumo dizer, estão me proibindo de ter férias, de viajar, de crescer financeiramente. Essas parcelas, essas roupas, sapatos e produtos de revistas, então me privando de conhecer Paris! Sim, Paris, ou Nova York ou Londres, ou qualquer outro lugar que eu gostaria de conhecer, mas nunca tenho grana pra ir, porque gastei tudo com roupas, sapatos e bolsas.

Eu escrevi esse desabafo aqui, não pra te inspirar ou te ajudar, é só um desabafo mesmo, eu queria muito ser diferente, gastar menos com essas coisas superfluas, mas a verdade é que já falhei tantas vezes que nem sei como começar de novo.

Mas 2017 está aí, batendo na porta, ano novo, projetos novos, renovação de sonhos e esperanças, e nesse ano eu pretendo gastar cada centavo meu com a realização do meu sonho, o sonho da Casa dos Sonhos. Desse ano não passa, já prometi pra mim mesma!

Depois que você se foi © . Design by FCD.