04/01/2016

Afinal o que é consumo consciente?

image

Parece modinha né, tomo mundo só fala em minimalismo, armário cápsula e consumo consciente! Desde blogs novos até programas de rede nacional como o da Fátima Bernardes, todos estão querendo (ou precisando) gastar menos com coisas supérfluas.

Mas afinal o que é consumo consciente?

Busquei resposta pra essa pergunta em vários blogs, li textos ótimos cheios de palavras difíceis e opiniões radicais, li textos de pessoas que acham que o tema não passa de uma modinha “do mundo das blogueiras”, vi pessoas bem extremistas no assunto e outras mais relax. No fim não me identifiquei de verdade com nenhum dos textos e conceitos que achei na internet.

Então resolvi escrever eu mesma o meu texto e dizer o que EU acho que seja o consumo consciente!

A palavra CONSCIENTE, pra mim significa muito mais do que o que esta escrito no dicionário, ela significa o que você, e apenas você tem na SUA cabeça, o que a SUA consciência diz sobre tal coisa ou tal pessoa! Então o consumo consciente pra mim, é individual, cada um tem seu ponto de vista e sua forma de pô-lo em prática.

Para praticar esse tipo de estilo de vida (acho que acaba se tornando um estilo vida!), eu penso o que seria tolerável e aceitável pra mim e o que não seria?

Não  dá pra seguir uma bula ou um livro de regras. Por exemplo, tem blogueiras que pregam que consumo consciente é você não comprar de lojas que usem matéria prima animal em suas produções ou as fast fashion que quase sempre usam trabalho escravo.

Ok, é louvável!

MAS, um sapato produzido com material ecologicamente correto, custa três vezes mais que um sapato comum, talvez a minha realidade financeira não me permita deixar de comprar em fast fashion ou em lojinhas de feira, e ai? Por causa disso eu não posso praticar um estilo de consumo consciente?

Claro que posso! Eu posso adequar o conceito a minha realidade, tanto a financeira quanto a regional, cultural e etc.

Eu estou praticando um consumo consciente mesmo comprando roupas em fast fashion, usando um sapato de camurça e lavando meu cabelo com shampoo!

Acho que primeiro temos que criar metas, objetivos e descobrir a razão, o porquê, por que eu quero entrar nesse estilo de vida? Pra economizar? Pra ficar na moda? Por que?

EU entrei nessa porque queria economizar e me reeducar como consumidora! Mudar minha vida financeira, parar de comprar uma roupa nova a cada festa que ia, um sapato novo a cada coleção das minhas marcas preferidas. Dever menos, aprender a viver com menos!

Tem dado certo pra mim, nunca imaginei que conseguiria viver com 29 peças de roupa no meu armário e 8 pares de sapato pra usar durante três meses, e até agora tá tudo ok! Sem crise, só leveza!

Então quando tentarem te ensinar o que é consumo consciente, lembre-se de que ele parte da SUA consciência e é você quem decide o que é certo ou errado, o que é bom e o que não é! Afinal não vejo sentido em pagar 200 reais numa camiseta branca só porque a marca é considerada conceitual e politicamente correta. Se isso for realmente o tal do “consumo consciente” talvez eu esteja fazendo tudo errado, porque prefiro, mil vezes, comprar uma de 20,00 na feira e além de ajudar o pequeno produtor, ser der #alouka ainda faço uma doação de cesta básica com os 180,00 que restam!

/ /

Ah, e se a gente for parar pra pensar em como tem gente que não tem o que vestir, calçar, e passando fome no mundo, a gente acaba se sentido as pessoas mais egoístas e fúteis do universo!

Então galera, menos realmente é mais! Sem dramas! Só amor!

gardenya barbosa

7 comentários so far

  1. O MELHOR texto que vi até agora sobre o assunto!
    Concordo completamente com você. Sabe, me dá até preguiça de quem fala sobre essas teorias de consumo consciente que você citou.
    Na miiiinha opinião, consumo consciente é apenas você não comprar tantas coisas compulsivamente, analisar melhor a utilidade da sua compra e se está dentro do orçamento (nessa parte entra a camisetinha politicamente correta de 200 reais, a qual NÃO ENTRA no meu orçamento haha).
    Também sou da opinião de que tudo que é exagero não está certo.
    Acredito que essas atitudes minimalistas são pra deixar nossas vidas mais leves, e não o contrário, cheias de regras e restrições.
    Adorei o post!

    Beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sério Ana, que bom que você gostou!!! fiquei super mega power feliz com seu comentário, acho que vc entendeu certinho o que quis dizer com o texto!
      Adorei que vc tenha adorado o post. Fez meu dia feliz!
      Bjim

      Excluir
  2. Ana, texto ótimo. Também me recuso a pagar R$200 em uma camiseta só porque é considerada item de consumo consciente. Beijos e vamos nessa!

    ResponderExcluir
  3. Oi Gardenya! acabei de escrever algo que caminha com o que você disse, se puder ler (apesar de que falei muito,rs) agradeço! abraços!

    ResponderExcluir
  4. Amei o seu texto, e concordo completamente com tudo o que você disse. Consumo consciente é quando você não se sente culpado ao consumir, é ter consciência de como você consome, sem agir com impulso, pensando com calma e seguindo os seus próprios valores.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso mesmo Cora, é isso mesmo que vc disse, pensamos iguais sobre esse assunto!
      Bjim

      Excluir

Olá seja bem vinda aos comentários do blog Depois que você se foi.
Fique a vontade para comentar, então deixe abaixo a sua opinião sincera sobre esse post.
Volte sempre!

Depois que você se foi © . Todos os Direitos Reservados - Por: Gardenya Barbosa.