10/12/2015

Sobre minha má postura e minha coluna “emborcada”

image

Hoje vim contar uma história antiga, e através dela, espero que vocês possam entender porque eu tenho essa má postura nas fotos, e essa corcunda nas costas.

/ /

Tudo começou quando eu tinha 9 anos, numa brincadeira inocente eu levei um soco no meu seio, que na época era só um mamilo sem volume algum, no outro dia ele amanheceu inchado e ficou assim por um tempo, depois disso o outro seio começou a crescer, e no fim do ano eu já tinha os dois seio do tamanho de um limão, tudo isso com 9 anos.

No ano seguinte comecei a fazer a 5ª série, eu já tinha 10 anos, por sorte o uniforme da escola tinha uma cor bem escura, mas minha mãe já havia comprado meu primeiro sutiã, no decorrer do ano meus seios cresceram mais ainda, e meus colegas começaram a perceber que tinha alguma coisa errada comigo, como eu poderia ter seios quando mais ninguém tinha?

Com 11 anos eu tive minha primeira menstruação, e depois dela a coisa saiu do controle, eu já usava sutiã de adulto. Um dia na feira, achei um topo de malha, bem reforçado, daqueles de usar em academia, pedi minha mãe e ela me deu, ele era bem pequeno e comprimia bastante meus seios, eu o usava todos os dias! Eu colocava o top, amassava o peito, colocava o uniforme da escola e arqueava os ombros pra frente, tudo pra esconder o seios que só eu, na escola inteira, só eu tinha!

Aos  12 eu usava sutiã tamanho 40, aos 14 o tamanho era 46, eu com 1,52 de altura, com 43 kg, magrinha, baixinha e com um peito tamanho 46! Vocês não imaginam os tipos de bullying que sofri! Eu tentei de todas as formas possíveis esconder meus seios e isso resultou numa coluna torta, totalmente “emborcada”.

Minha mãe até tentou me ajudar, me deu conselhos, me botou pra cima, comprou coletes corretores de coluna, mas nada tirava o complexo que eu sentia. O estrago já estava feito, tanto na minha mente, quanto no meu corpo!

Hoje, aos 27 anos, depois de dois filhos que foram amamentados por mais de um ano, uso um sutiã 42, tenho mais corpo e estou feliz com o tamanho do meu seio, mas minha coluna continua torta, minha postura continua tentando esconder alguma coisa, mesmo não precisando mais. Quando tento ficar reta sinto dor, me incomoda, depois de quase 20 anos com a postura errada a postura certa parece ser impossível pra mim.

É tão fácil falar pra uma pessoa não se sentir mal por um defeito que só ela tem, mas pra gente que é peituda, bunduda, pernuda e todos esses “udas” da vida, é complicado entender como alguém gostaria de ter partes do corpo tão exageradas como a gente tem.

Então a lição de hoje é: vamos julgar menos, tentar entender mais, porque por trás de uma simples pose com uma postura errada, tem um complexo enorme, tem um trauma, tem uma longa história de sofrimento. Por trás de um sorriso fechado, tem traumas, por trás de um cabelo cortado tem mais um milhão de traumas!

/ /

Mais amor, por favor!

4 comentários so far

  1. Tenta fazer pilates para corrigir a postura.
    Bjs!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa ideia, vou procurar se tem aqui na minha cidade.
      Obrigada pela dica Bjim

      Excluir
  2. Problemas tdo mundo tem! Se eu fosse vc tentava corrigir sua coluna enquanto é tempo, isso pode ser grave futuramente, mas acho vc tão linda menina,cabeça erguida bola pra frente, se formos olhar ao nosso redor Gardenia vemos coisas muito piores, isso sem nem uma chance de reclamar. bjss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente, as vezes a gente reclama de coisas tão pequenas né, as vezes é preciso vir alguém e dar um "tapa na cara" pra gente acorda pra realidade, obrigada por seu comentário. Por isso amo esse blog, são pessoas como vc, que me acordam pra vida quando eu penso que tá ruim ou quando eu penso em desistir de alguma forma. Acho que preciso ver o lado bom da vida, pois só tenho visto as coisas ruins ultimamente.
      Um grande beijo e obrigada, seu comentário me deixou muito feliz.

      Excluir

Olá seja bem vinda aos comentários do blog Depois que você se foi.
Fique a vontade para comentar, então deixe abaixo a sua opinião sincera sobre esse post.
Volte sempre!

Depois que você se foi © . Todos os Direitos Reservados - Por: Gardenya Barbosa.