12/10/2015

{Decoração} Adesivo de parede infantil

Adesivo de parede infantilTodo mundo está sabendo que tenho dois filhos né?! A Duda, minha piolha mais veja tem 8 anos e o João Bernardo o piolho caçula, tem 1 ano e 5 meses, os dois dividem o mesmo quarto, o que já dificulta um pouco na hora de decorar, sem contar que a Duda gosta de tudo rosa com temas de princesas Disney. O João não entende essa diferenciação de rosa e azul ainda, mas antes que ele comece a reclamar que tem muito rosa aqui, já estou pensando em mudar a decoração pra uma coisa mais unissex!

Minhas Inspirações:

Adesivo de parede infantil(Imagens via pinterest)

Uma coisa que acho bacana para quartos de criança são os adesivos de parede infantil, com móveis em cores neutras dá pra unificar o ambiente e usando estampas unissex dá pra alegrar, sem masculinizar ou feminizar o quarto.

Fiz uma lista de desejos, dos adesivos de parede infantil, não gosto de temas com animações do cinema, nem com desenhos famosos, prefiro formas geométricas ou estampas de bichos e árvores, com temas assim o quarto nunca sai de “moda”, afinal hoje Frozen é sucesso, mas daqui 3 anos pode não ser!

Wishlist:

Adesivo de parede infantil

Alfabeto colorido para escrever o nome ou colocar a letra inicialÁrvoreCírculos coloridosNuvensMickeyAdesivo Lousa com formato divertido.

Estou pensando em comprar as camas brancas, escrever o nome de cada um acima da cabeceira, adesivar uma das paredes com nuvens ou círculos coloridos, ou talvez usar alguns adesivos lousa pra deixar recados e avisos, ainda não sei, dá vontade de fazer Alouka End Brega e colar todos de uma vez hahahahaha!

Ps.: Redecorar o quarto das crianças deveria valer como presente do Dia das Crianças né?!!

Pensando em adesivos para outros cômodos da casa em 3, 2, …

Postar um comentário

Olá seja bem vinda aos comentários do blog Depois que você se foi.
Fique a vontade para comentar, então deixe abaixo a sua opinião sincera sobre esse post.
Volte sempre!

Depois que você se foi © . Todos os Direitos Reservados - Por: Gardenya Barbosa.