23/09/2011

Diário: Minha história com Juliana e a Legião Urbana.

Faz tempo que eu não escrevo sobre minhas peripécias da infância,(quem quiser ler mais post do meu Diário Clica aqui que mais no fim tem umas histórias legais da minha vida) hoje resolvi relembrar uma época legal que eu passei na pré-adolescência, quando eu comecei escutar as musicas do Legião Urbana, nessa época eu era a pessoa mais desajeitada do universo, fazia a 7ª série e só tinha 11 anos, tinha acabado de ter a primeira maldita menstruação, e não sei porque, mas eu usava as roupas mais estranhas do universo.
Eu conheci uma menina, que era nova na escola, que se chamava Juliana, ela era loira e de olhos azuis, andar com ela me fazia parecer ainda mais feia, mas nossa amizade era bem legal, ela era bem doida, muito madura pra idade que tinha, já tinha namorado vários garotos e já tinha até visto um pênis pessoalmente (na minha época era muito estranho uma menina de 12 anos ter visto um pênis).
Enfim, Juliana era uma sapeca, e eu uma tonta, bem no estilo dos seriados americanos, mesmo assim eu ainda era bem popular, acho que eu só me sentia uma tonta perto da Ju, porque ela já sabia tanto sobre os garotos e eu não, quando eu não estava com ela, eu era descolada, sempre fui participativa na escola, era do grupo de dança e teatro, do time de handebol, era boa em quase todas as matérias, conhecia todo mundo.
O fato de andar com uma menina que sabia mais coisas sobre a vida de adolescente enquanto eu ainda era uma pré adolescente, me fez querer chegar mais rápido nessa fase, foi nesse época que ela praticamente me obrigou a dar o meu primeiro beijo, e me apresentou a melhor banda de todos os tempos, Legião Urbana, com suas letras cheias de metáforas, eu não gostava muito, só ouvia porque ela ouvia, mas me apaixonei logo que comecei a entender as metáforas das letras.
Acho que a minha amizade com a Ju foi uma fase muito importante da minha vida, com ela eu aprendi apertar a campainha e sair correndo, ligar pro disk sexo fingindo ser maior de idade, dei o meu primeiro beijo, escutei boas musicas, disse não pro cigarro que ela me ofereceu, fiz amigas que eram amigas dela, matei aula pela primeira vez, enfim com ela eu vi o lado mau do mundo, vi no que uma menina linda com uma família desestruturada pode se transformar.  
A minha sorte é que nessa época em casa eu tinha minha mãe e meu PAIdastro, que estavam lá pra me ensinar valores familiares, na época eu não tinha consciência disso, mas hoje eu tenho, e sei que me educaram da melhor forma possível, e acho que se eu sou uma boa pessoa hoje é por causa deles. Infelizmente alguns anos atras tive notícias da Juliana e ela não estava muito bem (virou prostituta, daquelas sem dentes e descabeladas), a unica coisa que ainda da pra reconhecer da menina linda que eu conhecia são os olhos azuis.


5 comentários so far

  1. Hahaha...morri de rir! Vc escreve mto bem Gardenya! Seus textos são gostosos!!
    E coitada da Juliana heim!!

    Um beijão!

    ResponderExcluir
  2. Quem bom que vc gostou, coitada mesmo, foi triste ver no que ela se transformou.

    ResponderExcluir
  3. Gostei da história, adoro ler relatos de infância/adolescência! Eu tive uma história parecida onde eu era o "patinho feio", mas todas essas coisas que acontecem sempre nos deixam alguma lição! E legião com certeza também fez parte da minha pré adolescência \o
    E é muito triste o fim que a sua amiga teve, só mostra o quanto faz falta uma boa educação em casa :S

    ResponderExcluir
  4. Quando eu tinha 15 anos uma amiga que cresceu comigo, tipo irmã, ficou grávida. Na época eu achei que era culpa minha, porque tínhamos nos distanciado muito e eu achava que se isso não tivesse acontecido ela não teria engravidado, que eu poderia ter colocado algum 'juízo' na cabeça dela.
    Depois de muito me corroer com isso eu abstraí, cada um tem seu destino e o dela foi esse. O filho dela é uma belezinha e ela está feliz que é o que importa.
    o que eu queria dizer é que as vezes o que acontece com as pessoas nos entristece, mas cada um tem seu destino..
    (=

    Beijo.

    ResponderExcluir
  5. Que doido né, mas vc falou a verdade agora, destino é uma coisa doida e cada um tem o seu, infelizmente algumas pessoas tem um fim pior que as outras e é muito triste.

    ResponderExcluir

Olá seja bem vinda aos comentários do blog Depois que você se foi.
Fique a vontade para comentar, então deixe abaixo a sua opinião sincera sobre esse post.
Volte sempre!

Depois que você se foi © . Todos os Direitos Reservados - Por: Gardenya Barbosa.