09/07/2010

Maquiagem definitiva - Fazer ou não fazer?

Olá amigas!

Estou de volta essa semana para continuar nosso 'papo' sobre maquiagem e beleza. Como na semana passada foi mais introdutória, para passar mesmo quais são meus objetivos com estas postagens, esta semana venho com um assunto mais específico: 'Maquiagem definitiva, prós e contras.'

Foto: Revista Plástica e Beleza

Que mulher nunca sonhou em acordar, toda linda e maquiada? Além de facilitar a vida de quem perde horas em frente ao espelho se maquiando todos os dias, a maquiagem definitiva ainda pode corrigir imperfeições e cobrir cicatrizes. 

A técnica da dermopigmentação - maquiagem permanente ou definitiva - consiste na introdução de pigmentos na pele. Mais comum no contorno dos olhos e dos lábios e na correção da sobrancelha, a técnica permite ainda corrigir cicatrizes e manchas na pele. "O profissional deve fazer o desenho no rosto com maquiagem removível antes da maquiagem permanente, para garantir um contorno harmonioso e natural", explica o dermopigmentador Newton Satil.

Apesar de receber o nome de tatuagem definitiva, a dermopigmentação precisa de retoques periódicos para manter a tonalidade desejada. "Na sobrancelha, por exemplo, o retoque pode ser feito depois de dois anos da aplicação", explica a dermopigmentadora Eunice Olivo.

Se o resultado final não for exatamente o desejado, a mulher consegue remover os pigmentos apenas com sessões de laser. No entanto, em regiões onde há pêlo, como na sobrancelha, o mesmo laser que é usado para remover os pigmentos pode também retirar os pêlos da região, como em uma depilação definitiva. Já em áreas mais claras, como na correção de manchas da pele, o pigmento usado é muito claro para ser absorvido pelo laser, que não consegue remover a tatuagem da pele.

"A mulher tem que pensar bem antes de fazer o procedimento. Se ela não gostar ou se não der certo, ela não vai encontrar a mesma facilidade quando for tirar os pigmentos da pele", comenta Solange Teixeira, dermatologista da Universidade Federal Paulista (Unifesp).

Além das dificuldades na remoção da maquiagem definitiva, há ainda a possibilidade da mulher desenvolver uma reação alérgica aos pigmentos usados durante o procedimento, ou mesmo formar quelóide durante a cicatrização. "Se a pessoa tem antecedentes alérgicos, ela já tem que tomar mais cuidado. Uma dica é 'testar' a reação alérgica fazendo um pontinho com o pigmento em outra área do corpo", explica Solange.

Vale ainda uma última dica: antes de fazer o procedimento, confira se o lugar está limpo e esterilizado e se a agulha é descartável.

Esta matéria foi retirada do site: www.beleza.terra.com.br
Espero que tenham gostado deste meu achado.

Eu, particularmente tenho receio de tudo que se diz permanente ou definitivo. Eu não faria, e você? Já fez? Faria, ou tem vontade de fazer? Conte aqui sua opinião ou experiência!

Um grande beijo, até a próxima!

5 comentários so far

  1. Uma amiga do trabalho fez, ficou linda e está super feliz.. ..

    E como diz Fernando Pessoa:

    "Tudo vale a pena se a alma não é pequena"...

    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Minha mãe fez. Ela fez uma coisa bem leve, um risco na parte de baixo dos olhos. Ficou como se ela tivesse passado lápis de olho. Eu gostei.

    Ela sangrou um pouco porque ela fez enquanto estava na dieta de gravidez (kkkkk doida né). Mas fora isso, ficou bom.

    Hahaha

    ResponderExcluir
  3. Muitoo bommm!
    amei este blog!
    beijão

    ResponderExcluir
  4. Ain, sou louca pra fazer, acho que pra não se arrepender é só não fazer nada exagerado..e fazer tipo delineador num da certo...

    http://bloggitando.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Eu fiz na parte de baixo dos olhos, passei uma dor terrivel nao sei se faria de novo( fui cobaia pensa), mas gostei eu que sempre gostei de lapis nos olhos!

    ResponderExcluir

Olá seja bem vinda aos comentários do blog Depois que você se foi.
Fique a vontade para comentar, então deixe abaixo a sua opinião sincera sobre esse post.
Volte sempre!

Depois que você se foi © . Todos os Direitos Reservados - Por: Gardenya Barbosa.