09/03/2010

O Segundo Amor.


Na pré adolescência a gente é tão...Idiota, sempre tem aquele garoto lindo e popular de quem você e todas as suas melhores amigas gostam, como pode ? Vocês todas gostam do mesmo guri e não brigam por ele e só olham, babam e comentam as maravilhosas qualidades que ele têm.
Quando eu tinha 10 anos eu gostava de um garoto na escola, ele estudava comigo, e eu olhava pra ele o tempo todo, o legal era que ele não era o mais popular do colégio e por isso só eu gostava dele. Parecia que até a forma dele apontar o lápis era perfeita, minha maior alegria era falar dele, de como ele andava parecendo flutuar e como o cabelo dele era legal. Um certo dia uma amiga minha que também estudava comigo me falou que tinha conhecido uma brincadeira nova que se chamava “ estátua”, não sei se vocês se lembram dessa brincadeira mas era assim, um grupo esta brincando e você tem que andar de dedos cruzados a aula inteira se alguém do grupo te pegar com o dedos descruzados ele te toca e diz estátua, então você tem que ficar parada até alguém (menino) te dar um beijo na bochecha.
Um beijo na bochecha era quase o sexo oral  de hoje em dia, meu deus que vergonha eu ficava, mas a brincadeira era muito inocente, e toda brincadeira inocente sempre se transformam em algo mais.
A segunda fase do “ estátua” foi o selinho, e eu que nunca fui boba  aproveitei disso uma única vez, já que na maior parte do dia eu passava com os dedos cruzados, mesmo estando em casa , eu pensava que se em casa eu descruzasse os dedos na hora em que fosse pra escola eu poderia esquecer de cruzar e ser pega na estátua.
Um dia eu estava olhando  ele brincar de bola de gude no pátio da escola e me veio uma ideia , então falei logo pra minha melhor amiga da época, minha ideia era de que por acaso eu iria esquecer os dedos descruzados  quando ele fosse o único garoto por perto e então ele teria que me dar um tão sonhado e pecaminoso selinho.
E foi assim que eu fiz, e consegui um selinho do meu segundo amor, um amor de um ano inteiro de aulas da 5ª série, que eu com certeza nunca vou esquecer, porque amores  são inesquecíveis.

Postar um comentário

Olá seja bem vinda aos comentários do blog Depois que você se foi.
Fique a vontade para comentar, então deixe abaixo a sua opinião sincera sobre esse post.
Volte sempre!

Depois que você se foi © . Todos os Direitos Reservados - Por: Gardenya Barbosa.